A lucratividade dos bezerros

A criação de bezerros é uma das atividades mais lucrativas da pecuária. Em julho do ano passado, o AgroLink noticiou que o ganho chegava a aproximadamente 4,92% de retorno líquido mensal, muito mais que várias aplicações financeiras.

E para deixar a prática ainda mais vantajosa, um fator muito importante a ser levado em consideração é o desmame, que normalmente ocorre de 6 a 8 meses após o nascimento, quando o rúmen já está desenvolvido e o bezerro pode se alimentar de forragem sólida sem problemas.

Mas para vários fazendeiros, esperar tanto pelo desmame não é uma opção. Na verdade, a escolha da janela de tempo certa para o período de desmame interfere diretamente na produtividade do meio rural, que deve considerar o desenvolvimento do bezerro, a alimentação da matriz e o ciclo reprodutivo do rebanho.

Por esses motivos, o desmame precoce se tornou a melhor opção para os adeptos da pecuária de corte.

 

Neste caso, ao invés dos 6 ou 8 meses de espera, os bezerros são separados das matrizes apenas 3 meses após o nascimento. Apesar de parecer cedo, essa prática aumenta os índices reprodutivos, já que a janela entre os partos diminui, e evita que as matrizes apresentem longos períodos de alta exigência nutricional, como ocorre durante a amamentação.

Além disso, a alternativa auxilia no processo de aumento de peso dos bezerros, já que a interrupção do fornecimento de leite faz com que o rúmen se desenvolva ainda mais rápido.

Em geral, é uma prática que traz muitos benefícios para os criadores, mas deve ser exercida com muito cuidado, já que neste caso o desmame ocorre em uma fase em que a imunidade passada através do colostro materno está caindo, e por ser tão jovem, o bezerro ainda não desenvolveu o próprio sistema de defesa.

Neste cenário, se o desmame não for feito corretamente ou de forma que o animal fique o mais tranquilo possível, ele provavelmente vai desenvolver várias doenças e pode até apresentar casos severos de diarréia.

Por isso, evitar outras mudanças como a descorna, troca de dieta, mudança de local ao qual ele está habituado ou até mesmo a vacina, é essencial para o sucesso do desmame.

Também existem outras formas de garantir que o processo dê certo, como desmamar apenas bezerros com o peso mínimo de 90kg, planejar para que o desmame ocorra na época de melhor pastagem e ainda aderir ao creep-feeding, alimentando com ração os animais que ainda estão amamentando.

Se bem aplicado, o desmame precoce aumenta (e muito) não só a sustentabilidade do sistema de cria, como os índices de reprodução, e graças às estratégias adotadas antes e depois de separar o bezerro da matriz, ele acaba se tornando um produto final de maior qualidade.

E essa é uma das várias formas que a sua fazenda pode encontrar para melhorar a produtividade e tornar o manejo do rebanho muito mais lucrativo.

Quer saber o que mais pode ser feito para deixar o dia a dia no campo mais prático e produtivo? Clique aqui.